Bandagem Elástica

A colocação de bandagem elástica cinética funcional, também chamada de bandagem adesiva (tape) ou bandagem elástica neuro funcional, tem como principal função dar apoio e suporte, sem limitar movimentos.

Na Podologia é também aplicada como a técnica de esparadrapagem, onde reeduca a curvatura de unhas encravadas ou com onicofoses, dependendo da espessura da lâmina. Auxilia na drenagem e ativa o sistema analgésico, pois, “alivia” sintomas dolorosos em quedas de arco, inflamações neurológicas, antes de práticas esportivas entre outras, enquanto a bandagem elástica estiver sobre a pele.

Vamos agora conhecer mais sobre técnica de colocação da bandagem elástica!

*EFEITOS FISIOLÓGICOS da bandagem elástica.

  1. Fortalecimento muscular:
    • Promove a contração do músculo enfraquecido.
    • Promove a redução da tensão muscular nos músculos hipertônica.
    • Aumenta a amplitude do movimento.
  2. Correção de alterações posturais:
  3. Melhoria da circulação:
    • Melhora o fluxo sanguíneo e linfático.
    • Reduz a inflamação.

4. Redução da dor:
• Permite que os sistemas de supressão da dor. A dor pode ser desencadeada por diferentes tipos de estímulos. Estes estímulos são classificados em mecânica, térmica e química.

*CONTRA INDICAÇÕES

Bandagem elástica neuromuscular é um método relativamente novo, que ainda está em desenvolvimento. Por esta razão, não há atualmente nenhuma evidência científica sobre provas de contra indicações para a sua aplicação.
Aqui estão algumas contraindicações relativas à aplicação das bandagens elásticas, baseadas no senso comum e experiência:

  • Feridas: ser um curativo não estéril, a bandagem elástica neuromuscular não deve ser aplicada diretamente sobre a ferida.
    • Alergias: As alergias são incomuns em material de bandagem elástica neuromuscular, mas pode apresentar reações quando aplicada. Em crianças, é importante usar uma tira de teste antes de fazer a aplicação.
  • Pele frágil ou irritada: observamos o estado da pele antes de aplicar a bandagem elástica, e em caso da aplicação, ter muito cuidado com as tensões que se aplicam.
    • Doenças de pele, como: psoríase, neurodermatite etc.
    • Trauma grave: é contraindicada para ter um diagnóstico específico das lesões.
    • Trombose pode causar a liberação de um trombo, aumentando a circulação.
    • Tipo dinâmico Edema (origem cardíaca ou renal): nestes casos, não deve aumentar ainda mais a circulação sanguínea e linfática.
    • Câncer e metástase: nestes casos, não deve aumentar ainda mais a circulação sanguínea e linfática.
    • Diabetes pode causar distúrbios nos níveis de glicose, não aplicar a bandagem elástica em áreas onde a insulina é injetada, o que pode aumentar a absorção.
    • Na gravidez devemos prestar especial atenção às áreas onde se aplicam a bandagem elástica e as relações segmentares, que podem influenciar o útero ou no eixo hipotálamo -hipófise- ovário.
    • Falta de resultados: se após uma ou duas aplicações de nenhum resultado, deve repensar o diagnóstico e a técnica utilizada.

FORMA DE APLICAÇÃO

Distribuição em forma de onda da bandagem elástica sobre a pele.
A aplicação da bandagem elástica na Podologia é de uma tensão de 25% a 50%.

O que é Podologia?

A palavra Podologia vem do grego: “podo” significa pé e “logos” significa estudo. Assim, podemos definir Podologia como “estudo dos pés”.

Entre em contato!

Cel. Vivo – (11) 99590-0857